GESTAR II LÍNGUA PORTUGUESA

Estamos sempre em busca de transformações e ações inerentes à nossa língua.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Estudo do TP 4

RELATÓRIO DA FORMAÇÃO CONTINUADA DO GESTAR II - LÍNGUA PORTUGUESA

Dia: 24.07.2009
Local: Escola Municipal Sônia Lustosa

MANHÃ
Horário: 8h às 12h

ESTUDO DO TP 4

UNIDADE 13 – LEITURA , ESCRITA E CULTURA

Objetivos:
- Refletir sobre os usos e as funções da escrita nas práticas do cotidiano;
- Relacionar o letramento com as práticas de cultura local;
- Produzir atividades de preparação da escrita, considerando a cultura local, a regional e a nacional.

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
1º momento:
Relatos sobre os pontos positivos e negativos encontrados nas execuções das atividades propostas no Avançando na Prática da unidade anterior.


2º momento:
Dividimos a turma em três grupos. Cada um sistematizou o conteúdo abordado na seção. Em seguida socializaram as atividades desenvolvidas para o grande grupo.
Seção 1 – O Letramento
Seção 2 –Letramento e diversidade cultural
Seção 3 – Conhecimento prévio e a atividade de leitura e escrita na escola.


TAREFA 1
Atividade individual:
Aplicar em sala de aula uma das atividades propostas no Avançando na Prática, contida no TP 4 ou no AAA4, referente a unidade 13.


TAREFA 2
Atividade coletiva:
Planejar uma seqüência de cinco aulas interdisciplinares, com o objetivo de abordar os conteúdos estudados nesta unidade, priorizando os conhecimentos prévios dos alunos, letramento e diversidade cultural.

AVALIAÇÃO
Participação individual e coletiva na execução das atividades propostas.


TEXTOS UTILIZADOS PARA DISCUSSÃO / REFLEXÃO:
O vôo da águia
Diferentes concepções de língua na prática pedagógica – Maria Luiza Coroa


VÍDEO UTILIZADO:
Juntos

MENSAGEM EM SLIDES PARA REFLEXÃO:
O vôo da águia


TARDE
Horário: 13h às 17h


UNIDADE 14: O PROCESSO DA LEITURA

Objetivos:
Reconhecer texto e leitor como criadores de significados;
Relacionar objetivos com diferentes textos e significados de leitura;
Conhecer a amplitude e o papel do conhecimento prévio na leitura.

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

Dividimos a turma em 3 grupos para estudo das seções:

Seção 1: Onde está o significado do texto?
Atividade
Ler o texto Nossas Cidades, pág. 76, em seguida responder a atividade 6.
Produzir um texto baseando-se nas questões abordadas. Apresentar em PowerPoint para a turma.

Seção 2: Os objetivos da leitura: expectativas e escolhas de texto
Atividade
Segundo Foucambert, há várias formas de leitura, conforme nossos objetivos: exploratória, seletiva, informativa, para um conhecimento global e básico de um texto e leitura de fruição.
Elaborar um texto exemplificando os referidos modos de leitura.

Seção 3: Conhecimentos prévios interferem na produção de significado do texto
Atividade
Ler o texto Amazônia – Revista Construindo Notícias, nº 32 – Ano 06, pág. 05.
Utilizando-se dos conhecimentos prévios, fazer uma análise lingüística com relação ao vocabulário ou às estruturas da língua, o conteúdo abordado e as características do gênero do texto.

TAREFA 1

Atividade individual:
Aplicar em sala de aula uma das atividades propostas no Avançando na Prática, contida no TP 4 ou no AAA4, referente a unidade 14.

TAREFA 2

Atividade coletiva:
Realizar a atividade Avançando na Prática do TP 4, Unidade 14, página 97. Desenvolver relatório e socializar com os demais cursistas no próximo encontro.


AVALIAÇÃO
Socialização das atividades desenvolvidas.
Participação nas atividades individuais e coletivas.

REALIZAÇÃO DA OFICINA 7

1º momento: Leitura coletiva do texto Cidadezinha Qualquer e reflexão ;
2º momento: relatos de experiências das atividades apresentadas no Avançando na Prática;
3º momento: Planejamento em grupos, de atividades a partir do texto Cidadezinha Qualquer, para serem desenvolvidas em sala de aula.
4º momento: Socialização das atividades e discussões abertas para sugestões e avaliação pelo grande grupo.
5º momento: Avaliação da oficina.

TEXTOS UTILIZADOS PARA DISCUSSÃO / REFLEXÃO:
Letramento e suas implicações para o ensino de língua materna - Angela B. Kleiman
Cidadezinha Qualquer – Carlos Drummond de Andrade

MENSAGEM EM SLIDES PARA REFLEXÃO:
O Queijo

VÍDEO:
Palavras ao vento

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Relatório da Formação Continuada do GESTAR II - Língua Portuguesa

Dia: 15.07.2009
Local: Escola Municipal Sônia Lustosa

MANHÃ
Horário: 8h às 12h

ESTUDO DO TP 3

UNIDADE 11 – TIPOS TEXTUAIS

Objetivos:
- Caracterizar seqüências tipológicas narrativas e descritivas;
- Caracterizar seqüências tipológicas injuntivas e preditivas;
- Caracterizar seqüências tipológicas expositivas e argumentativas como dois aspectos do tipo dissertativo.


PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

Dividimos a turma em três grupos e realizamos estudo coletivo das seções.
1º Grupo : Seção 1 – Seqüências tipológicas: descrição e narração
2º Grupo : Seção 2 – Seqüências tipológicas:os tipos injuntivos e preditivos
3º Grupo : Seção 3 – Seqüências tipológicas: o tipo dissertativo
Lodo em seguida, os grupos socializaram seus conceitos e exemplificaram as seqüências tipológicas estudadas.

TAREFA 1

Atividade individual:
Aplicar em sala de aula uma das atividades propostas no Avançando na Prática, contida no TP 3 ou no AAA3, referente a unidade 11.


TAREFA 2

Atividade coletiva:
Planejar atividades didático-pedagógicas que contemplem as características dos tipos textuais.

AVALIAÇÃO

Participação nas atividades individuais e coletivas.


TEXTOS UTILIZADOS PARA DISCUSSÃO / REFLEXÃO:

Gaivotas e asas – Rubens Alves
A Moça Tecelã – Marina Colassanti
A intervenção Didática em língua materna em uma abordagem interacional – Ana Dilma Pereira


VÍDEOS UTILIZADOS:

Os melhores do mundo – O Assalto
Joseph Klimber


MENSAGENS EM SLIDES PARA REFLEXÃO:

Agora
Estressar pra quê?


TARDE
Horário: 13h às 17h


UNIDADE 12: A INTER-RELAÇÃO ENTRE GÊNEROS E TIPOS TEXTUAIS

Objetivos:
- Relacionar seqüências tipológicas à classificação de gêneros;
- Analisar seqüências tipológicas em gêneros textuais;
- Reconhecer a transposição de um formato de gênero textual para outro.


PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

Trabalhando em grupos estudamos as seções 1, 2 e 3. Logo em seguida foram realizadas as apresentações pelos grupos.

AVALIAÇÃO

Socialização das atividades desenvolvidas.
Participação nas atividades individuais e coletivas.


REALIZAÇÃO DA OFICINA 6

1º momento: Observações, discussões e críticas sobre o desenvolvimento dos assuntos e das atividades propostas.
2º momento: Partilha dos acertos e dificuldades. Troca de experiências.
3º momento: Leitura e análise do texto Composição: o salário mínimo, em grupo.
4º momento: Metade dos grupos enumeram argumentos para que o texto seja considerado um exercício de redação escolar e outra metade enumera argumentos que mostrem não se tratar de um exercício escolar.
5º momento: O grande grupo sintetiza as impressões que a leitura do texto nos causou.
6º momento: Debate oral sobre as duas posições.
7º momento: Avaliação da oficina


TEXTOS UTILIZADOS PARA DISCUSSÃO / REFLEXÃO:

Fundamentos lingüísticos para o ensino da Língua Materna.
Letramento e oralidade – Luiz Antônio Marcuschi


MENSAGEM EM SLIDES PARA REFLEXÃO:

Tecnologia ou Metodologia?


VÍDEOS UTILIZADOS:

O problema não é meu
Palavras ao vento
MÚSICA:

Trabalho – Legião Urbana






domingo, 6 de dezembro de 2009

Relatórios de Estudos do TP3 - Unidades 9 e 10

Gestar II - Língua Portuguesa


Formadora: Valéria Conegundes Barbosa Marques
Município: Ribeirão - PE
APRESENTAÇÃO

No dia 10/07/2009 deu-se início ao Programa Gestão da Aprendizagem - Escolar GESTAR II, Língua Portuguesa, no município de Ribeirão/PE.
Fora apresentada a metodologia do Programa e os materiais de ensino-aprendizagem.
A Formação ocorrera na Escola Municipal Sônia Lustosa, no horário das 8h às 17h.
Desenvolvemos a dinâmica Marcos Profissionais, que proporcionou interação entre os cursistas e formador. Choramos, sorrimos, acolhemos, amamos e passamos a nos conhecer melhor. Descobrimos que apesar de estarmos juntos na escola e/ ou Rede há alguns anos, não conhecíamos o colega de trabalho. Foi emocionante e gratificante. Estabelecemos a partir daí, amizades sinceras.
Após a dinâmica, desenvolvemos discussão em grupos sobre a percepção do professor em relação à língua.

OBJETIVOS DA FORMAÇÃO CONTINUADA

- Apresentar a organização, o funcionamento e os objetivos do Programa Gestão da Aprendizagem Escolar – Gestar II – Língua Portuguesa;
- Oferecer suporte à ação pedagógica dos professores das séries finais do ensino fundamental de modo a elevar a qualidade do ensino de Língua Portuguesa por meio da formação continuada de professores;
- Compreender o sentido e a importância da formação continuada de professores para o desenvolvimento profissional dos professores;
- Compreender a importância da leitura, da escrita e da oralidade como práticas sociais de linguagem, bem como (re)conhecer os modos de intervenção didática em uma abordagem interacional no processo da educação em língua materna.


RELATÓRIO DA FORMAÇÃO CONTINUADA DO GESTAR II - LÍNGUA PORTUGUESA

Dia: 10.07.2009
MANHÃ
Horário: 8h às 12h

ESTUDO DO TP 3

UNIDADE 9 - GÊNEROS TEXTUAIS: DO INTUITIVO AO SISTEMATIZADO

Objetivos:
- Identificar as diferenças e semelhanças na organização dos textos utilizados em diversos contextos de uso lingüístico;
- Relacionar gêneros textuais e competência sociocomunicativa;
- Identificar características que levam à classificação de um gênero textual.


PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

Dividimos a turma em três grupos:
Grupo 1: Seção 1 – O conhecimento intuitivo de gêneros.
Após estudar esta seção os cursistas utilizando-se dos textos ali apresentados refletiram sobre suas práticas com textos orais e escritos.
Grupo 2: Seção 2 – Gêneros textuais e competências sociocomunicativa.
Dois textos foram analisados: O trabalho dignifica o homem e Trabalho. A partir daí fora feita a relação entre gêneros textuais e competências sociocomunicativas.
Grupo 3: Seção 3 – Classificando gêneros textuais.
Tomando como base o gênero fábula, os cursistas fizeram uso dos textos A cigarra e as formigas- A formiga boa e A cigarra e as formigas- A formiga má, ambas versões de Monteiro Lobato. Discutiram sobre o tema, as personagens, intenções do autor, conclusões do leitor e os objetivos dos dois textos, fazendo uso da intertextualidade, identificando características de gêneros discursivos.

TAREFA 1
Atividade individual:
Aplicar em sala de aula uma das atividades propostas no Avançando na Prática, contida no TP 3 ou no AAA3, referente a unidade 9.

TAREFA 2
Atividade coletiva:
Produzir uma seqüência didática para ser vivenciada por todos os cursistas do GESTAR II, utilizando-se dos conteúdos abordados nesta unidade.

AVALIAÇÃO

Os cursistas ficaram encantados com a metodologia do GESTAR II.
Socializações das atividades desenvolvidas pelos grupos.

TEXTOS UTILIZADOS PARA DISCUSSÃO / REFLEXÃO:

A heterogeneidade tipológica dos gêneros textuais.¹
Diferentes concepções de língua na prática pedagógica. Maria Luiza Monteiro Salles Coroa – UnB
As Tarefas da Educação - Rubem Alves
A intervenção didática em uma abordagem interacional de ensino-aprendizagem da língua materna. Organização: Ana Dilma de Almeida Pereira – UnB A intervenção didática em Língua Materna
Gêneros e tipos textuais- Marcuschi
Gêneros e tipos textuais – Rita de Cássia Souza


¹ Texto adaptado do artigo Gêneros Textuais:definição e funcionalidadede Luiz Antônio Marcushi.


VÍDEOS UTILIZADOS:

A importância do abraço.
Riverdance.


MENSAGENS EM SLIDES PARA REFLEXÃO:

Tudo depende de mim
Metamorfose Ambulante ( Raul Seixas)

TARDE
Horário: 13h às 17h

UNIDADE 10: TRABALHANDO GÊNEROS TEXTUAIS

Objetivos:
- Distinguir as características de gênero literário e de gênero não literário;
- Caracterizar gênero poético, de acordo com a função estética da linguagem;
- Caracterizar uma das formas de realização do gênero poético: o cordel.

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

Trabalhando em grupos estudamos as seções 1,2 e 3.
Na seção 1, fora analisado o texto José, de Carlos Drummond de Andrade, destacando a caracterização da linguagem poética. Com relação ao texto Lavadeiras de Moçoró, que não é classificado como gênero poético, extraímos leitura da imagem e reproduzimos o texto, tornando-o puramente poético.
Na seção 2, foram feitas análises dos textos propostos, percebendo as características textuais semelhantes ali contidas. Os cursistas aproveitaram para cantar a música Construção de Chico Buarque.
Na seção 3, Fora desenvolvido estudo sobre o gênero poético cordel. Logo em seguida, um cordel fora produzido.


AVALIAÇÃO

Socialização das atividades desenvolvidas.
Participação nas atividades coletivas.

REALIZAÇÃO DA OFICINA 5

1º momento: Discussão a respeito dos assuntos e atividades focalizados nessas duas unidades.
2º momento: Em grupos, os cursistas planejaram atividades de leitura, interpretação e produção de textos, visando à análise, caracterização e classificação dos gêneros textuais. Fizeram uso dos textos propostos na oficina.
3º momento: Socialização das atividades desenvolvidas;
4º momento: Avaliação da oficina;
5º momento: Reflexão sobre a inter-relação entre a leitura e a produção de um texto, definindo “leitura ativa”.

TEXTOS UTILIZADOS PARA DISCUSSÃO / REFLEXÃO:

Plural dos Sentidos - Guida
Gráfico 3: Representação do contínuo dos gêneros textuais na fala e na escrita. MARCUSCHI, L. A. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. 3.ed. São Paulo: Cortez, 2001. p.41
Diferentes concepções de língua na prática pedagógica
Maria Luiza Monteiro Salles Coroa – UnB

MENSAGEM EM SLIDES PARA REFLEXÃO:

As sete maravilhas do mundo